O que as empresas têm a aprender com nossa nova estrela pop.

Anitta acaba de lançar mais um videoclipe “Will I See You” (neste exato momento com mais de 5 milhões de visualizações, apenas 22 horas após a publicação.) em parceria com o produtor musical americano Poo Bear que entre outros feitos ajudou a repaginar musicalmente o astro canadense Justin Bieber.

Mas o que Anitta tem a nos ensinar sobre estratégia, marketing e comunicação?

Muita coisa.

Com apenas 24 anos a cantora vem dando um show de “management“ que a está colocando como a artista brasileira de maior sucesso internacional da atualidade.

Em suas declarações fica claro que a beldade é muito profissional, dedicada e focada em sua empreitada de construção da carreira.

Artisticamente pode não ser uma unanimidade, mas seu sucesso e o alcance de seu trabalho inegavelmente merecem respeito.

Com recordes de visualizações seus clips alcançam dezenas ou centenas de milhões de views em velocidade impressionante superando em popularidade artistas de peso no cenário internacional.

Destaques e lições:

Investiu na expansão do mercado através da internacionalização

Vem mostrando desenvoltura cada vez maior no espanhol e no inglês. Ela entendeu que sem se comunicar (não só cantar) nas respectivas línguas, não conseguiria acessar ao público gringo. Erro cometido por outras divas brasileiras em tentativas anteriores de internacionalização.

Apostou em parceiras estratégicas

Trouxe artistas latinos para o mercado brasileiro, gerando reciprocidade e empatia que ajudaram a abrir portas nos mercados de língua espanhola.

Buscou artistas norte-americanos para alavancar sua inserção no mais competitivo mercado da música global (Iggy Azalea, Major Lazer, Poo Bear, etc.).

Isso tudo sem esquecer de parcerias com artistas brasileiros de perfil diversificado como nego do borel e Pabllo Vittar.

Inovou e se adequou às expectativas do mercado

Expandiu seus horizontes musicais incorporando novos estilos e ritmos para se adequar às expectativas dos seus novos targets. Avançou muito além do funk carioca, para estilos latinos e pop americano.

Planejou meticulosamente ações de comunicação integradas em diversas plataformas:

Construiu uma forte presença digital, com uma equipe profissional dedicada com geração de conteúdo constante em diversos formatos, desde postagens de fotos, vídeos caseiros, making of, até postagens de influenciadores digitais com vídeo reactions.

Apesar de sua onipresença digital, Anitta tem plena consciência da importância das mídias consagradas, se mantendo presente e constante em entrevistas, programas de auditório, especiais, como apresentadora em TV por assinatura, etc

Como consequência isso acabou rendendo ainda mais visibilidade através de inúmeras campanhas publicitárias que vem protagonizando.

Entendeu que comunicação não é um evento. É um processo regular e contínuo:

Anitta tem mostrado uma incansável disposição para o trabalho, produzindo novos fatos e projetos de forma incessante.

O mais novo chama-se CheckMate e consiste no lançamento de um videoclipe por mês o que certamente exige uma estrutura de produção muito bem montada e profissional.

Veja artigo onde discuto a necessidade de continuidade na comunicação em: https://criante.com.br/comunicacao-nao-e-um-evento-e-um-processo/

Bom, nunca é bom o bastante:

Outro aspecto que chama a atenção é a atenção dada a qualidade do que é produzido. Nada é por acaso e cada material tem o padrão adequado aos objetivos. Os vídeos caseiros são intencionalmente despojados e amadores, pois assim garantem empatia e engajamento, mas os clips são impecavelmente bem cuidados com qualidade de produção impecável.

Ousadia

O conjunto da obra vem demonstrando que a artista é arrojada, inovadora e ousada.

A falta de receio em se lançar em novas empreitadas, experimentar novos estilos e parcerias, desbravar novos mercados, mostra que este conjunto de virtudes realmente vem fazendo a diferença nessa escalada de sucesso.

Muitas empresas teriam muito a aprender se observassem com mais atenção a essas ações e entendessem que para chegar onde querem, precisam levar a sério suas estratégias, seu marketing e sua comunicação.

Para algumas bastaria abraçar parte destas iniciativas para começar a colher resultados.

Não há mais lugar para o amadorismo e a improvisação. O mercado é cada vez mais implacável e os consumidores cada vez mais intolerantes com empresas erráticas e sem estratégia.

Empresas. Entendam que só há um caminho a seguir. Amadurecer ou desaparecer.

 “A persistência é o caminho do êxito. ”

Charles Chaplin.